Brasil está fora da Copa, depois de fiasco contra a Holanda

3 de jul de 2010


Depois de um bom jogo contra a equipe chilena, a seleção do BRASIL entrou em campo para enfrentar os holandeses e fez feio. Nossa seleção perdeu de virada, depois de ter o jogo nas mãos, e decepcionou nossos fanáticos torcedores.  

O jogo começou com a equipe brasileira dominando a partida. Logo no início chegou até a marcar um gol com Robinho, mas o arbitro anulou corretamente, marcando o impedimento. Não tardou para nosso camisa 11 voltar a marcar, depois de um passe maravilhoso de Felipe Melo. Parecia que ia ser fácil. O BRASIL jogando melhor que a HOLANDA e com direito até o uma bela assistência do Felipe. O segundo gol quase saiu depois de uma bela jogada da dupla Robinho e Kaká. Parecia que o jogo estava ganho! Tudo estava dando muito certo, nada poderia mudar isso.

Mas, acho que falaram isso para os jogadores brasileiros e eles acabaram acreditando. Pois no segundo tempo nossa seleção simplesmente não entrou em campo. Não que os holandeses tenham voltado com muita vontade ou algo assim. Pois eles também não estavam jogando nada. O problema é que o BRASIL voltou morto. Talvez achassem que já estava tudo ganho mesmo. Afinal 1x0 é um placar confiável e tranquilizador (ô se é!) e era só esperar o jogo acabar. O que aconteceu é que já no início do segundo tempo, Sneijder cobrou uma falta e encontrou um gol. Digo “encontrou” porque já era uma bola morta. Porém, nosso goleiro saiu mal e acabou trombando com o zagueiro e a Jabulani passou por ambos e entrou.

Já que a laranja mecânica igualou o placar, todos esperavam que a seleção brasileira fosse acordar e voltar a jogar novamente como no primeiro tempo. Mas não. Ao invés disso o BRASIL se perdeu de vez na partida e deixou os holandeses levarem vantagem no jogo. Tanto que pouco depois chegou ao segundo gol numa cobrança de escanteio e fez o vira-vira, novamente com Sneijder.

Se o jogo já não estava bom pra gente, agora iria ficar pior. Porque se os holandeses estavam jogando na marcação antes, agora nem se fale, iriam defender ainda mais. Mas o BRASIL mostrou durante todo o primeiro tempo que tinha mais futebol que os europeus e poderia facilmente voltar a deixar tudo igual no jogo. Para isso era necessário apenas colocar a cabeça no lugar e aí sim voltar a jogar futebol. Mas o que aconteceu foi o contrário disso. Felipe Melo que havia surpreendido a todos com um belo passe fez o que ele mais sabe fazer: foi expulso. Legal, agora a coisa ia ficar realmente boa para o BRASIL. E ficou mesmo. Precisando correr atrás do placar, com o time abalado e com um homem a menos, a seleção não conseguiu fazer nada.

Mas justiça seja feita, apesar da pane geral que acometeu nossa seleção, Lúcio, Maicon, Kaká e Robinho demostraram vontade até o fim da partida. Mas sozinhos não conseguiram nada. Todavia tentaram ao menos.
Porém, o que mais me assusta é como uma seleção do porte da brasileira pode se apavorar tanto por ter sofrido um gol. Se fossemos uma equipe pequena que só jogasse atrás, tudo bem. Mas somos pentacampeões do mundo. Não podemos tremer diante de adversário algum. Mas trememos! O pior de tudo não é a desclassificação em si, mas a forma como isso aconteceu. A HOLANDA não fez uma boa partida. Perdemos para nosso próprio desiquilíbrio emocional, o que é lastimável.

A imprensa e até as pessoas comuns querem achar um culpado para essa derrota. Muitos jogaram esse peso em cima das costas de Felipe Melo pela expulsão num momento em que o time precisaria de todas as suas forças para correr atrás do placar. Tudo bem, ele errou e errou feio e acredito até que nunca mais ele deva vestir a amarelinha novamente. Entretanto a culpa não pode ser depositava somente em cima dele. A equipe inteira foi apática durante todo o segundo tempo. Assim como o treinador que vendo tudo isso acontecer não teve pulso (ou inteligência) para mudar a equipe. Do que adianta toda aquela arrogância contra a imprensa ou toda aquela raiva demostrada na beira do campo? Não serve para nada se ele não agir como o técnico da equipe e fizer as alterações cabíveis. Se o time está perdendo, tira um volante, põe um atacante. Tem que ir pra cima, ser ofensivo. São coisas óbvias, não precisa ser nenhum gênio para saber disso. Mas ele não fez nada. Quando fez, foi tardio e ainda assim errôneo, tirou um atacante para colocar outro. Ficou elas por elas e além disso nessa altura do jogo já estava tudo perdido mesmo.  

Como disse antes, o duro não foi perder, pois isso acontece mesmo, apenas um pode ser o vencedor. O duro foi perder da forma que perdeu. Que pelo menos isso sirva de lição para os dirigentes que colocaram para treinar a seleção um cara que nunca havia sido técnico antes e que levou um time medíocre, com apenas um armador e cinco volantes.


Ainda bem que nossos hermanos argentinos caíram de quatro frente aos alemães e deixaram nossa vida um pouco mais feliz nesse sábado pós-derrota. Só temos a agradecer ainda mais porque não teremos que ter a horrível visão de ver o Maradona pelado. Ufa, Ainda bem!
Agora minha torcida é pela ESPANHA e vocês tem alguma seleção predileta dentre as que sobraram ou a COPA já não lhe importa mais?

0 comentários:

Postar um comentário

 
Café com Ócio | by TNB ©2010