Rir da Argentina é xenofobia?

5 de jul de 2010


No sábado logo após a ALEMANHA marcar os primeiros gols em cima da ARGENTINA, começaram a brotar frases zombeteiras nos Orkuts e Twitters brasileiros tirando sarro de nossos hermanos. Nada mais natural, certo? Afinal, a alegria que nossa seleção não nos deu, eles nos deram. Muito obrigado ARGENTINA!

Porém, tem gente que não pensa exatamente assim, e creio que não são poucos. Ainda no sábado, um sujeito veio tirar satisfação com minha namorada por conta da frase que ela havia colocado no orkut zombando dos argentinos. O pior é que o cara era brasileiro. Mas dizia ser neto de alemães e argentinos. De qualquer forma, ele continuava sendo do BRASIL do mesmo jeito. Mas isso não vem ao caso. Ele alegava que essa brincadeira com nossos vizinhos era xenofobia. Xenofobia?! Esse cara só pode estar brincando, não é possível. Mas não, ele falava sério. E pra ficar ainda pior, falou que era psicólogo. Aí sim, chutou o balde de vez. O cara é formado em psicologia e não consegue entender uma reles rivalidade futebolística?

Por maior rivalidade que exista entre os dois países dentro do mundo do futebol, ninguém odeia uma pessoa por ela ser argentina (ou brasileira). Tudo não passa de uma saudável brincadeira entre torcedores. Da mesma forma que, palmeirense que sou, vivo tirando sarro da minha namorada corintiana e vice-versa. Eu rio quando o time dela perde e ela quando o meu perde. Normal. E assim é também entre brasileiros e argentinos. Ou alguém acha que eles não riram litros quando a HOLANDA tirou a gente da COPA? Claro que riram e mais que isso, gargalharam até. Os principais jornais daquele país estamparam em suas capas manchetes debochando da gente. E estão mais do que certo em fazerem isso. Se não for pra isso, qual a função do futebol?

Não é porque eu torço (ou nós brasileiros torcemos) contra nossos hermanos que não gostamos deles ou que vamos trata-los mal ou brigar com eles. Como diria o treinador de futebol e filósofo contemporâneo Wanderley Luxemburgo: “uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa”. A rivalidade futebolística nada tem a ver com uma guerra declarada entre os cidadãos de ambos os países. Tanto que grande parte da população tanto de um país como de outro incentiva e pratica essa rincha no esporte, mas pode conviver tranquilamente entre eles. Basta ver o tanto de imigrantes argentinos que moram no BRASIL e de brasileiros na ARGENTINA e que claro, convivem pacificamente.

Mas ainda não acabou, o tal do psicólogo ainda falou algo do tipo “quantos problemas sociais vão ser resolvidos porque a ARGENTINA foi desclassificada?”. Com certeza nenhum.  Mas então torcer pra futebol como um todo é perda de tempo. Porque nenhuma vitória de time ou seleção alguma vai resolver os problemas das pessoas. O engraçado é esse tipo de comentário vir de alguém que tinha o símbolo do FLUMINENSE estampado em seu perfil do Orkut.

Gostar ou não de futebol ou de qualquer outro esporte vai de cada um. Já fazer acusações de xenofobia por causa de brincadeiras entre torcedores é ignorância. 

5 comentários:

Paulinha disse...

o cara vem me dizer isso e acrescenta q o Brasil é um país de atrasados. Começo a pensar mesmo que seja, pois pra darem diploma pra um alienado desses, tem que ser no mínimo uma universidade bem baixa. uhauhahuahua
mas... faz parte!

Carlos Eduardo Garrido disse...

É mesmo, esqueci de mencionar sobre o Brasil ser uma país atrasado . Se for assim, a Argentina pelo qual ele se doeu também é atrasado, pois fazem o mesmo com a gente, ou até mais.

Quanto a universidade que ele frequentou, melhor ele não citar o nome para não queimar o filme da faculdade...

Raul disse...

O duro é que além de falar uma merda desse nivel, o cara ainda tenta dar uma "carteirada" de psicólogo pra por base nas besteiras. Bela merda, usar "autoridade acadêmica" pra dar base a conclusões idiotas é praticamente o tipo de falácia conhecida como "argumentum ad Verecundiam".

O que acontece por aqui não é como a xenofobia alimentada na Europa. Que eu saiba não se registrou no Brasil a ocorrência de skinheads espancando argentinos, por exemplo.

Sem contar que, assim como a derrota da argentina não resolve nossos problemas sociais, futebol também não resolve, nem copa do mundo ou twitter.

Será que nosso querido psicólogo está fazendo alguma coisa de útil pra resolver os problemas da sociedade? Propondo novos projetos de programas sociais, reformas no nosso sistema de governo ou inovações científicas? É, acho que não...

É muito fácil ter solução para todos os problemas do mundo quando se está sentado na frente de um computador. SimCity já fazia isso desde 89...

Carlos Eduardo Garrido disse...

Mais uma vez o Raul dando as caras por aqui com belos comentários. Valeu!

Realmente querer dar base para conclusões pessoais (e idiotas) através de um diploma é uma baita besteira e só tira o mérito do próprio diploma do infeliz.

O pior é que provavelmente o cara não faz nada para melhorar a sociedade, a unica coisa que ele faz é dar carteiradas por aí...

Paulinha disse...

hahhaha poxa, é a resposta do Raul q eu queria ter dado pro psicologo fodão! uhahuahuahuahuahuahuahuahua

Postar um comentário

 
Café com Ócio | by TNB ©2010