A Saga Crepúsculo: Eclipse

9 de jul de 2010



Sim, fui ao cinema assistir A Saga Crepúsculo: Eclipse e o que a gente não faz pra ver a namorada feliz, não é mesmo? Mas aqui vou tentar deixar qualquer tipo de preconceito de lado e fazer uma resenha imparcial, se é que isso é possível.

A Saga Crepúsculo é um daqueles casos em que o sucesso nos cinemas já é garantido antes mesmo de estrear. Tendo como base que os livros foram best-sellers e viraram mania lá fora e já começavam a ganhar espaço aqui no Brasil também, é fácil apostar em sua vitória nas bilheterias. Mais ou menos como foi o caso do Harry Potter. Que hoje em dia parece estar perdendo muito de sua força comercial, e isso acontece por dois motivos: o primeiro é que a enorme quantidade de livros/filmes faz com que a qualidade também caia; e o segundo é por conta do grande sucesso causado pelos livros da autora Stephenie Meyer que vem o ofuscando. Sendo assim, os filmes já entraram em campo com o jogo ganho, então lhe restava administrar a partida. E é exatamente isso que os filmes da série parecem fazer.

Para essa administração os produtores escolheram as peças certas. Atores bonitos e com carisma frente aos adolescentes e jovens e certa fidelidade aos livros. Inclusive, pelo que minha namorada disse, Eclipse é o mais leal ao original, até agora. E isso conta muitos pontos em seu favor, principalmente tendo em vista que grande parte dos fãs leram os livros.

Mesmo tendo como plano de fundo a rivalidade entre vampiros e lobos, a vingança de Victória e a guerra contra seus capangas.  A principal força de Eclipse, assim como nos demais filmes da série, está no lado romântico da trama, a saber, o triangulo amoroso formado pelos protagonistas Bella , Edward e Jacob. Triangulo esse que agora está mais estampado do que nunca, inclusive entre os próprios personagens que se cutucam sempre que possível, gerando vez por outras algumas cenas de humor.

 A concorrência entre Jacob e Edward está cada vez mais acirrada, mas o estranho é que ainda assim ambos se toleram e muito, apesar das já citadas cutucadas, mas não passam disso. Em determinados momentos chegam a parecerem mais amigos do que deveria ser, dado a disputa por Bella e a própria rincha história de suas raças. Os dois se odeiam, mas são muito passivos entre si.

Para aqueles que forem ao cinema esperando ver a briga entre lobos e vampiros pode se decepcionar um pouco. Pois ação mesmo só vai encontrar na ultima parte do filme e mesmo assim é pouca e as cenas são muito rápidas, tanto que você nem saberá direito o que está acontecendo. Mas a falta de ação já era esperada, visto que essa não é e nem nunca foi a principal proposta da saga.

Em minha opinião, Eclipse fica a frente de Lua Nova, mas o primeiro ainda é meu preferido, se é que posso chama-lo assim. E o motivo para isso é que ele, talvez exatamente por ser o ponto de partida, é o que melhor coloca você no universo criado por Stephenie Meyer, onde ela recria a história de vampiros e lobisomens. Crepúsculo tinha consigo essa aura de mistério, de novidade, enquanto os seguintes deixam tudo escancarado, quase se esquece que ainda existem seres humanos no mundo. Lembram-me até alguns jogos de RPG onde o mestre só colocava monstros no jogo...



Ficha técnica
A Saga Crepúsculo: Eclipse (The Twilight Saga: Eclipse, 2010)
Direção: David Slade
Gênero: Romance
Duração: 124 min
Elenco: Kristen Stewart , Robert Pattinson , Taylor Lautner , Billy Burke , Ashley Greene

2 comentários:

Kelly disse...

Meu Deus! Oq um amor não faz!!!
Ainda bem q a Paula num é funkeira viu...
(HUAAUAHU)
Bjs!

Carlos Eduardo Garrido disse...

Kelly, ainda bem, viu!
Graças à Deus! huauha

Postar um comentário

 
Café com Ócio | by TNB ©2010