Cadeirinhas de bebê e outras leis brasileiras

2 de set de 2010


À partir de ontem, dia 01 de setembro de 2010, passou a vigorar em todo território nacional mais uma daquelas leis supimpas do governo. E quando digo “governo” não me refiro apenas ao mandato do presidente Lula, mas ao governo do Brasil de uma forma geral, independente de quem esteja no comando da federação. A lei a que me refiro é a Resolução 277 aprovada pelo CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito), mais conhecida como “aquela das cadeirinhas de bebê que tem que colocar no banco de trás do carro para as crianças sentarem”.

Esta é mais uma daquelas leis que o governo implanta do nada, mas que pode ser benéfica para a sociedade, mas que também pode ser deixada de lado. Pois, no Brasil, as leis são criadas, mas é a população que decide se ela será usada ou não. Não amigo, não estou falando de um país com uma democracia tão exemplar que permite até que as pessoas comuns votem as Leis. Estou falando, de um país onde as leis existem, mas se a sociedade não cumpri-las, elas somem de nossas vidas.

Um bom exemplo disso são aqueles kits de primeiros-socorros que uns dez anos atrás passou a ser obrigatório ter dentro do seu carro. Vocês se lembram? Bom, eu mesmo não lembrava até ver meu pai comentado sobre isso dia desses. Então, quando no ano de sua criação, todo mundo que tinha um carro foi até a farmácia (em lojas de R$1,99 também tinha!) e comprou seu kit médico para não ser multado. Resultado: pouco tempo depois ninguém nem sequer lembrava mais deles. E aí se inclui os policiais, os proprietários dos veículos, os políticos que colocaram a lei em vigor e até os farmacêuticos que os venderam. Aliás, talvez esses últimos e também os donos das empresas que fabricam esparadrapos, se lembrem saudosos dessa época em que puderam faturar muita grana sem fazer muito esforço. As crianças da época também devem ter gostado, já que provavelmente o kitzinho foi parar nas mãos delas e virou brinquedo.

Assim, como a lei das malinhas de socorro e das cadeirinhas, o governo já criou outras que tentam ensinar os brasileiros a se protegerem e a se comportarem melhor. Exemplos de proteção são a que obriga o motoqueiro a usar capacete, tem também aquela que obriga as pessoas a usarem cinto de segurança e aquela outra que proíbe você de dirigir depois de beber álcool. Se fosse parar pra pensar, nem precisaria ser obrigatório fazer essas coisas, afinal, é para a própria segurança da pessoa. E exemplos de leis comportamentais são a “Lei Antifumo” e a polêmica “Lei das Palmadas”. Ou seja, nosso povo é tão desleixado com algumas coisas, que é os parlamentares se veem na obrigação de criarem formas de exigirem determinados comportamentos de nosso povo. Mas fala sério, acho que ninguém precisa que os governantes nos digam como devemos agir. Sem falar que muitas vezes essas leis nem sequer são de nosso acordo.

Agora só resta ver se a lei das cadeirinhas vai cair no gosto do povo ou não. Afinal, se a população não começar a usá-las, logo ela cai por terra. De qualquer forma, os empresários do ramo de cadeiras para bebê vão garantir um aumento de vendas estratosférico de seus produtos, pelo menos nos primeiros meses.  

5 comentários:

Paulinha disse...

na minha opiniao isso só tem nome: comércio...

Jonas disse...

Ao invés de criarem essas leis "semi-inúteis", deveriam punir com mais rigor esses pedófilos e estupradores, e também esses políticos safados que utilizam dinheiro publico para viagens, casas, carros e presentes. Lei até tem, mas eles não vão aplicar lei alguma neles próprios, vão? Então o que a população deve fazer? Tiririca não vai resolver nada.

Sexta-feira passada estava dentro do ônibus quando vejo esse infeliz em cima de um carro sorrindo e acenando para todos, o que mais me deixou revoltado, foi que as pessoas dentro do ônibus levantaram de seus lugares e foram para o outro lado do ônibus para ver tal pessoa, teve uma muloher que pegou o celular e ligou para não sei quem: "_Oi, você não sabe quem eu to vendo agora? o Tiririca...". Put* merda. Parece que o povo tava vendo, sei lá, um profeta.

Dessa forma, sem ação de ambas as partes, as coisas continuam como estão.

"Brasil, meu Brasil..."

Raul disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Raul disse...

A questão da corrupção a mau uso da máquina pública acontece por uma mistura da cultura "lei de Gerson" com a segurança que nossos representantes sentem, pois o povo não tem conhecimento nem interesse em saber o que fazem nas profundezas das prefeituras e de Brasilia.

A lei das cadeirinhas, assim como a lei do cinto, dos kits de primeiros socorros, da progressão continuada nas escolas e tantas outras similares, são fruto daquele infindável caldeirão de idéias geniais idiotas. Alguém achou que na teoria parecia bonito, mas na prática é no mínimo patético.

" - A educação está uma merda foda. Como vamos resolver isso?
- Ah, é só melhorar a estrutura das escolas, investir em material didático de qualidade, remunerar bem e investir na formação dos professores.
- Mas e se ao invés disso, nós colocarmos duas professoras na sala de aula? Cara, muito mais legal. Tipo assim, duas professoras, enquanto uma explica a matéria, a outra vai nas carteiras tirando as dúvidas, meu!
- É... mas se parar pra tirar dúvidas, o aluno não vai perder todo o andamento da aula porque ficou prestando atenção na segunda professora?
- Ah, para meu! Duas professoras, cara! Tipo, revolucionário!"

Infelizmente, nosso país vive sofrendo com esses tipos de idéias idiotas, que pra mim é como tentar desentopir o nariz com supositório: Pode até ser que, por obra do destino, funcione, só que existem caminhos muito mais seguros e apropriados pra se fazer isso...

Quanto ao "caso Tiririca", provavelmente veremos a mesma situação que ocorreu com o Enéas: Serão tantos votos que o partido todo ganha cadeiras de brinde. Pouco tempo depois, pegam quase todos envolvidos em escândalos. Porém, não sei se o povo votará nele por ser idiota, ou porque sequer tem a ilusão de que os candidatos "sérios" farão alguma coisa.

Paulinha disse...

eu acho q mta gente vai votar no tiririca por saber q lá dentro é tudo uma palhaçada, independente de votar num palhaço de verdade ou em outros que são palhaços disfarçados! huahuahuahuahu

mas de qq forma, absurdo se o tiririca entrar lá dentro... mas, esse país é uma piada pronta!

e Raul, larga de preguiça e escreve uns textos pro ócio! huahuahuahuahua

Postar um comentário

 
Café com Ócio | by TNB ©2010