Greve no Futebol

7 de fev de 2014



Quem gosta de futebol e provavelmente até quem não gosta, deve ter ouvido falar sobre uma possível greve que acontecerá na rodada desse fim de semana no "Campeonato Paulista". 

Na TV vemos depoimentos de jogadores e outros profissionais envolvidos com o esporte se posicionando tanto contra como a favor a paralisação. A mídia em si, parece ficar em cima do muro e não se posiciona para lado algum. 

Porém, aqui no CAFÉ COM ÓCIO a opinião é que essa greve não tem razão de ser. 

A priore, a paralisação, articulada pelo Bom Senso F.C., iria existir como revindicação por melhores condições de trabalho. O que eles alegavam é que o calendário do futebol brasileiro é muito apertado e chega próximo a ser desumano, segundo eles. Esse humilde redator discorda humildemente disso. Outros esportes, como vôlei e basquete tem jogos de uma mesma equipe em dias seguidos, enquanto atletas de tênis soam correndo numa quadra por, muitas vezes, mais de três horas numa mesma partida. Mas como nunca joguei profissionalmente, não posso dizer o quão desgastante pode ser a rotina de uma atleta de futebol. De qualquer forma, uma coisa é fato, é só os dirigentes dos clubes não concordarem com esse calendário antes de assinar dizendo que está tudo bem.

Talvez vendo que seu argumento não era assim tão forte, os atletas ligados ao Bom Senso, aproveitaram as recentes cenas de violência no centro de treinamento do Corinthians para usar como bandeira em sua greve. 

Concordo que esse tipo de atitude das torcidas organizadas são absolutamente repudiáveis. Mas não acho que esses vagabundos "torcedores" vão se tornar mais civilizados ou pensar melhor em suas ações por conta de uma paralisação no campeonato. As medidas para conter esse tipo de problema precisam ser muito mais severas e envolvem questões criminais, além de uma mudança política na diretoria dos clubes, como aconteceu com Cruzeiro e Palmeiras, que cortaram regalias a essas torcidas uniformizadas. 

Então, voltamos ao ponto em que essa greve não deverá servir para nada de importante. Esses atletas que encabeçam essa paralisação são todos da primeira divisão do futebol e jogam em grandes clubes e dessa forma recebem salários astronômicos para a realidade de nosso país. Para eles jogando N jogos por ano ou não, vão se aposentar com 30 e poucos anos e com uma grande fortuna guardada no banco. 

Quem, de fato, teria direito para fazer protestos contra o futebol profissional, são os milhões de jogadores de times pequenos de terceira e quarta divisão ou das equipes do interior do Brasil, que jogam em condições precárias e recebem um salário baixo, tendo muitas vezes que trabalhar em um emprego comum para reforçar a renda familiar. Mas esses, mesmo aqueles que atuam em clubes menores da primeira divisão, são contra a greve, pois podem ficar com suas carreiras manchadas ou ficar seu pagamento (bem mais modesto do que daqueles envolvidos com o Bom Senso).

Agora, estes que de fato estão apoiando a greve, parecem mais rebeldes sem causa. Existem tantas coisas mais importantes que precisam de mudanças que não dá para aguentar jogadores milionários choramingando por ter que "trabalhar demais". Sendo que grande parte da população trabalha de sol a sol e durante a vida inteira não vão conseguir juntar o que esses caras ganham num mês. 


2 comentários:

Bruno Sinhorilio disse...

As propostas do Bom Senso incluem um calendário mais extenso para os times menores, fazendo com que esses jogadores joguem por mais tempo e recebam por mais tempo. Defendem também a diminuição do próprio salário, se isso for necessário para a "saúde financeira" dos clubes. As propostas do incluem ainda que o calendário brasileiro se adeque ao calendário europeu ( é ridículo ainda utilizarmos nosso formato atual). Jogar menos?...dá pra jogar uma grande quantidade de jogos, desde que respeitada os 30 dias de férias e pré-temporada, pois é o que mais parece incomodar os jogadores em geral. No tênis, os jogadores escolhem os torneios a serem jogados e quando vão descansar, no basquete, a temporada não costuma durar o ano todo. a NFL por exemplo tem um campeonato de aproximadamente 6 meses! Bom Senso cobra também da CBF apoio aos clubes menores e sem condições, uma vez que a entidade lucra milhões com a Seleção Canarinha e nada faz pelo futebol brasileiro, para eles sim, os pequenos não existem. Greve por invasão ao CT Joaquim Grava não é um caminho saudável, mas pressão sobre a CBF , federações estaduais e dirigentes de clubes é o caminho mais viável para um "Futebol Melhor" e até um renascimento para clubes históricos como o nosso amado XV de Jaú e tantos outros país afora. Quem deve fazer a greve , caso aconteça, são mesmo os jogadores milionários, pois se a Cabofriense , Portuguesa Santista , Tombense e afins a praticarem, não vira notícia e nada muda. Talvez a greve não seja como as greves sindicais que sempre vemos por aí , afinal os grevistas estão "bem de vida" , mas pode ser um empurrão a mais na CBF e todos os que ele compactuam, faria um grande estrondo no ano da Copa, e se tivermos sorte, algo muda no futebol brasileiro. Penso que essa é a aposta de Paulo André e seus companheiros nessa possível jogada a ser realizada! Abraço Carlos! O Blog está muito bom! Bruno M Sinhorilio.

Carlos E. Garrido - Café com Ócio disse...

Se o Bom Senso realmente ajudar o "underground" do futebol profissional, isso seria ótimo. Pois os jogadores dos times de elite já tem regalias além da conta, para um país tão desigual como o nosso. Concordo com seu ponto, se os times pequenos fazerem greve ou mesmo protestarem de outra forma qualquer, não terão atenção de ninguém, já os clubes grande tem muito mais poder, só precisa direcioná-lo para as coisas certas.

Muito obrigado pelo comentário e continue participando, precisamos de opiniões bem fundamentadas como a sua e discussões saudáveis e enriquecedoras.

Postar um comentário

 
Café com Ócio | by TNB ©2010